A Secretaria de Políticas para as Mulheres divulga o resultado do Prêmio Mulheres Negras Contam sua História:

Agraciadas na categoria redação:
1. MARISOL ADELAIDE CORREA com a redação intitulada “DO LUTO À LUTA: A HISTÓRIA DE TRÊS CONTINENTES MARCADOS PELO RACISMO.”
2. RAQUEL TRINDADE DE SOUZA com a redação intitulada “MINHA INFÂNCIA”
3. GLÓRIA MARIA GOMES CHAGAS SEBAJE com a redação “O bulling e a criança negra na escola pública, até quando?”
4. ELIANE APARECIDA DA SILVA PINTOR com a redação intitulada “O DIREITO AO NARCISISMO”
5. CREUZA MARIA DE OLIVEIRA com a redação intitulada “MINHA LUTA É PARA VER TORNAR-SE REAL O SONHO DO TRABALHO DOMÉSTICO DECENTE”

Agraciadas na categoria “Ensaio”:
1. CLAUDENIR DE SOUZA – com o ensaio “Trabalho Doméstico”
2. CLAUDIA MARQUES DE OLIVEIRA com o ensaio intitulado: “O RISCO DE SER MULHER NEGRA: ENTRE A RAZÃO E A EMOÇÃO.”
3. DORIS REGINA BARROS DA SILVA com o ensaio intitulado: “TEIAS DA MEMÓRIA E FIOS DA HISTÓRIA: LAÇOS E ENTRELAÇOS.”
4. PATRICIA LIMA FERREIRA SANTA ROSA com ensaio intitulado: “UNIVERSIDADE PÚBILCA: SONHO, DIREITO OU PRETENSÃO?
5. TASSIA DO NASCIMENTO com ensaio intitulado: “VOZES-MULHERES”

Agraciadas com menção honrosa – por decisão da Comissão Julgadora, não implica em prêmios em valores monetários.
Menções Honrosas pela “Redação”:
1. VALDENICE JOSÉ RAIMUNDO com a redação intitulada “PARA ALÉM DAS EXPRESSÕES PERVERSAS DO RACISMO: UMA HISTÓRIA DE CONQUISTAS”
2. LEILA REGINA LOPES com a redação intitulada “DITA – IDENTIDADE QUILOMBOLA”

Menções Honrosas pelo “Ensaio”:
1. ANGELA MARIA BENEDITA BAHIA DE BRITO com o ensaio intitulado: “NEGRANGELA: EXCEÇÃO À REGRA”
2. JUREMA PINTO WERNECK com o ensaio intitulado: “MACACAS DE AUDITÓRIO? MULHERES NEGRAS, RACISMO E PARTICIPAÇÃO NA MÚSICA POPULAR BRASILEIRA.”

A SPM divulgará a entrega pública dos prêmios, a ser realizada durante o mês de abril.
A publicação dos trabalhos acontecerá no 2º semestre de 2013.

Fonte – Blog da Cidinha da Silva

  • Fernanda

    Por favor, alguém sabe onde eu posso encontrar essas obras? Tá muito difícil achar…

  • O Racismo do Flamengo e da Caixa Economica Federal contra a mulher negra afro brasileira. O Flamengo é o time de futebol que tem a maior torcida do Brasil, o que mais se identifica se com a raça negra afro-brasileira, o rubro negro sempre teve em seu plantel jogadores que são sempre em sua maioria são afrodescendentes. O Flamengo também é o time que teve o maior número de técnicos afros, assim como seus ídolos, principalmente a festa da arquibancada e a forte presença negra junto à todas raças num maravilhoso espetáculo que o Mundo inteiro conhece, mas lamentavelmente os dirigentes flamenguistas tiveram um comportamento preconceituoso e discriminatório, realmente racista. Isto ficou explícito na apresentação do novo patrocinador a Caixa Econômica Federal com duas belas modelos uma garota loira e uma branca, apresentando o uniforme do Flamengo com a logomarca da Caixa Econômica. Por que estes acham que só este padrão de beleza é o ideal para representar o “Imaginario Brasileiro”? Quando exclui cruelmente a mulher negra, parda e as afros brasileiras, que segundo o IBGE são quase 70% da população feminina brasileira do Brasil. Nosso país vai sediar a Copa do Mundo 2014 e Olimpiadas2016, onde comete-se uma gafe criminosa, porque no ” Brasil Racismo é Crime” não so contra a mulheres, mas sim contra as crianças que são preteridas desprezadas e desprestigiadas é o exemplo “uma prova cabal deprimente” promovidos visivelmente pelos dirigentes do Flamengo, o seu presidente Eduardo Bandeira de Mello, o vice-presidente de marketing de Luiz Eduardo Baptista e a Caixa Econômica Federal .No dia 13 maio vai completar 125 anos da Abolição da Escravatura no Brasil. O país do samba , futebol e Carnaval onde os reis são negros, que dão destaque especial dos brasileiros para o Mundo, infelizmente em nosso país a mulher negra é excluida margilizada e até humilhada, com inumeros relatos na midia no mercado de trabalho. O que as restringe, principalmente as jovens, recentemente o Flamengo e a Caixa Economica Federal que são patrimonios nacionais fizeram e cometeram um Genocídio Étnico, reafirmando o Holocausto do povo afro brasileiro e contra fatos não há argumentos, houve um Homicídio culposo, mas com efeito de Homicídio doloso, porque estiguimatiza o conceito de inferioridade e padronização de beleza brasileira e gostos antagônicos a comunidade negra afro brasileira, esta segregação racial e a Instituição cruel perversa da elite e sua Vassalagem e não há ressalvas as tiranias da peseuda democracia que mandam e desmandam, desrespeitam e ignoram o bom senso e a razão, bradam a receita “Não Somos Racistas” dizendo “que não existem raças”, mas por que só os negros e negras são discriminadas? O Flamengo e a Caixa Economica Federal deveriam no mínino um pedido de desculpas, por respeito e solidariedade as mulheres negras afro brasileiras, que juntos as brancas loiras e amarelas fazem parte desta nação Patria amada Brasil! ORGANIZAÇÃO NEGRA NACIONAL QUILOMBO O.N.N.Q. 20/11/1970 quilombonnq@bol.com.br

  • maria cristina fonseca

    escrevo poemas negro desde 1997, tenho 2 livros produção independente, faço parte dos coletivos IGERE E NOVIMENTO NEGRO DE CONTAGEM. Parabens