por Srta. Bia

Esse mês estava com vontade de falar sobre cantoras negras. Especialmente porque há dias escuto o reçém-lançado disco de Karol Conka: ‘Batuk Freak’. Você pode baixá-lo gratuitamente no site da Vice.

Conheci Karol Conka há um ano, por meio do clipe ‘Gandaia‘.

Me lembrou muito Rihanna e Beyoncé. Música para dançar e reunir as amigas. Sinto falta de cantoras negras fazendo pop em português. Porém, ‘Batuk Freak’ mostrou muito mais de Karol Conká. Tem rap, hip hop, reagge, música eletrônica,  resgate de raízes africanas e até a regravação de ‘Caxambu’ de Almir Guineto com batidão de terreiro. Essas influências mixadas já estavam em ‘Boa Noite‘, clipe de 2011:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=t-toaipdUdw]

De todas, minha preferida é ‘Você não vai‘, porque tem essa pegada feminista de autoestima e enfrentamento:

Mais uma vez derrubei, estilo fera pronta pra atacar

Eu te avisei que me garanto e não tô pra brincar

Tenta me desafiar e veja aonde vai parar

Com certeza não é o mesmo lugar que eu vou estar

Tô tentando entender

Esse seu jeito vulgar que tem ao dizer

Como devo caminhar e o que devo fazer ,

Se quer saber não vale a pena gastar, proceder

Só observa como eu faço

Cala essa boca e tenta entender

Prepara, eu vou para onde eu quiser

Meto os meus pés na estrada e enfrento o que vier

Justamente por ser mulher, e não ser uma qualquer

Minha atitude carrega vitória

Vou te lembrar disso sempre que eu puder

Karol Conka já participou de shows dos Racionais MCs e do Criolo. Entre suas influências femininas estão: Erykah Badu, Missy Elliott, Fugees e Lauryn Hill. Coincidentemente, essa semana Janelle Monáe e Erykah Badu lançaram a música: Q.U.E.E.N.

 

As duas tem estilos tão próprios de cantar e vestir que à primeira vista parecem antagônicas, a complementaridade surge a medida que somos tomadas pelo ritmo. Janelle Monáe é americana e durante algum tempo abriu shows da última turnê de Amy Winehouse. Tem músicas bem originais, com uma pegada disco algumas vezes e com terninhos indefectíveis. Erykah Badu, também americana, é uma das maiores representantes atuais do jazz e do soul, constantemente comparada a musa Billie Holiday.

Portanto, meu desejo para essa sexta-feira é que você coloque o corpo para balançar e se libertar com essas negras incríveis.


Acompanhe nossas atividades, participe de nossas discussões e escreva com a gente.

RssGrupo de discussãoPágina no facebookTwitterGplusEmail