Texto de Toni Newman

Como uma mulher afroamericana transgênera, tolerância, respeito e aceitação tem sido a minha busca por mais de 20 anos. O começo da minha revelação como mulher transgênera me deixou sem amigos, sem emprego e, por fim, sem casa. Eu tinha educação, dois diplomas e anos de experiência, mas não consegui arrumar trabalho, simplesmente por que eu era transgênera e diferente. Fui humilhada, assediada e atacada, por nenhuma outra razão que não o fato de eu parecer diferente. A rejeição e a discriminação que a maioria das pessoas transgêneras, especialmente as não brancas, enfrentam, atingem níveis épicos na nossa sociedade. A decisão de transicionar de um sexo para outro, demanda muita coragem interior, determinação e pode custar mais de 50 mil reais (1).

Tolerância requer que você não me julgue em função da minha diferença, respeito requer que você me trate de maneira justa, e aceitação requer que você aceite que sou filha de Deus e que minha maneira de existir é ok. Pessoas que discriminam sempre tem alguma justificativa para seu ódio e intolerância, seja religião, as crenças sob as quais foram criados, ou ignorância. Mas em minhas mémórias registradas no livro I Rise [Eu me levanto], encorajo todos os irmãos e irmãs transgênerxs a superarem o medo, a derrota, a degradação e a discriminação. Minha vida tem sido de muitas frustrações, mas também tem sido uma vida de superação de obstáculos e elevação para atingir meus objetivos. Nós, a comunidade transgênera, somos criaturas divinas e precisamos de amor e aceitação, como qualquer outra criatura de Deus.

2013 foi o ano para se reconhecer e certificar os direitos das pessoas transgêneras. Aqui estão alguns dos projetos de lei na Califórnia e em todo o país que promovem a igualdade de direitos para as pessoas transgêneras:

* Jared Polis e Ileana Ros-Lehtinen (Câmara dos Representantes do Colorado e da Flórida respectivamente) reintroduziram o Ato da Não-Discriminação do Estudante, que prevê a proibição da discriminação contra estudantes LGBT (2) em todas as escolas públicas. Esse projeto de lei proibiria escolas de ignorarem bullying, perseguição, intimidação e violência baseada em orientação sexual ou identidade de gênero. Ele seria colocado em vigor através de financiamento federal e tem o apoio de 82 organizações.

* O ato californiano School Success and Opportunity [Sucesso Escolar e Oportunidade, tradução livre], de autoria de Tom Ammiano (Membro da Assembleia de Estado, Distrito de San Francisco) e apoiada pelo Equality California (Igualdade Califórinia), o Transgender Law transgêneros sobre a proteção a qual tem direito. Este projeto de lei já passou pelo Comitê da Assembléia da Califórnia para a Educação por 5 a 2, e agora será votado na Assembléia.

* O projeto de lei da Assembleia da Califórnia, de autoria de Toni Atkins (Distrito de San Diego) apoiado pelo Transgender Law Center and Equality California [Centro de Leis para Transgêneros e Igualdade Califórnia] passou agora pelo Comitê do Judiciário da casa. O projeto de lei ajudará a garantir que pessoas transgêneras tenham acesso a documentos de identidade que reflitam com acuidade o nome e o gênero que correspondam à sua identidade de gênero. Agora será encaminhado para a California Assembly Appropriations Committee.

A igualdade para transgêneros continua sendo muito demandada em 2013, e a discriminação baseada em sexo, gênero e raça não pode ser tolerada em nossa sociedade. Tenho orgulho de ser uma mulher trans (3) afroamericana e meu objetivo todo e a cada dia, é mostrar que pessoas transgêneras são inteligentes, criativas, e batalhadoras, e que precisam de igualdade de oportunidades para serem bem sucedidas. Não estamos pedindo por condições especiais, apenas por direitos iguais numa sociedade democrática.

Eu sei que tolerância, respeito e aceitação podem ser alcançados em nossa sociedade por que na semana passada participei de um maravilhoso fórum com membros da Equality California [Igualdade Califórnia] – Bella Week, Aimee Mendez, Justin Florez, Mike Gallagher, P. Venalonzo and Arturo Valencia- e estudantes da Azusa Pacific University, a maior universidade cristã da Califórnia. Discutimos a Cristandade, Deus e a luta por igualdade para todas as pessoas independentemente de sua raça, sexo e gênero. (Para ler o post da Equality California sobre essa bonita troca, clique aqui).

Como sempre, peço a meus irmãos e irmãs transgêneros para se levantarem, educarem suas mentes, e terem coragem, pois Deus não nos esqueceu. Vocês são lindos, corajosos, destemidos indivíduos, que podem conseguir qualquer coisa, e eu me sinto honrada e orgulhosa de estar entre vocês.

***

Texto de Toni Newman originalmente publicado como Tolerance, Respect and Acceptance: The Transgender Person’s Daily Fight for Equality. Tradução por Verônica Rocha.

Esse post integra a Blogagem Coletiva pelo dia da Visibilidade Trans*, organizada pelo Transfeminismo em parceria com as Blogueiras Feministas e True Love.

***
Notas

1. Cotação em 20 de janeiro de 2014.
2. A tradução manteve a grafia original e não LGBTI.
3. A tradução manteve a grafia original, sem o asterisco para indicar o termo guarda-chuva
Os nomes/expressões/palavras em colchetes, são traduções livres feitas pela tradutora