Quero denunciar o enorme constrangimento que passei ontem na Polícia Federal, no SAC do Salvador Shopping, ao renovar o meu passaporte. Cheguei às 9h da manhã, peguei uma senha extra e só fui atendida quase às 16h. Até aí, tudo bem. O motivo do meu constrangimento não foi a espera.

Quando finalmente fui atendida, na hora de fazer a foto para o passaporte, o sistema não aceitava de jeito nenhum a minha foto. Então a policial me disse que o problema era o meu cabelo. O meu cabelo é black power e o sistema não aceita a imagem. Fiquei muito constrangida. Eu ainda insisti em fazer a foto com o meu cabelo solto, ela tentou algumas vezes e o sistema não permitiu. Tive que prender meu cabelo com uma borracha daquelas de escritório, que eles arrumaram e me deram.

Cansada, depois de um dia em uma fila, saí de lá arrasada. E, assumo, impotente, chorei do lado de fora do SAC. Revoltada, voltei ao local depois de alguns minutos para protestar. O coordenador não estava. Conversei com duas policiais que disseram para mim que isso sempre acontecia com pessoas com o cabelo como o meu (não aconteceu comigo da primeira vez que fiz o passaporte, mas a bem da verdade à época meu cabelo não era black como é hoje).

As policiais falaram que eu não deveria me sentir daquele jeito e que não tinha nada a ver com racismo. Uma delas, entretanto, acabou soltando que o sistema é problemático mesmo, inclusive é complicado na hora de tirar fotos de pessoas muito negras, quando é preciso clarear um pouco a imagem.

Reparei que todas elas, inclusive a policial negra que conversou comigo, tinham cabelos super escovados. Já enviei email para a Ouvidoria da Polícia Federal. Espero que eles mudem esse sistema. Ainda estou meio confusa, não sei o que devo fazer, se devo ir à Justiça para denunciar todo esse constrangimento que passei. Mas aqui denuncio para que todos os meus conhecidos saibam do ocorrido. E se puderem levar a denúncia adiante, ficarei grata. Obrigada.

P.S.: Gostaria de ressaltar que não estou acusando as três policiais que me atenderam no SAC de racistas. Como disse, a policial que me atendeu, inclusive, tentou, mas não conseguiu. E aí me disse qual era o problema: o meu cabelo não era aceito pelo sistema. Estou denunciando que há algo errado nesse sistema por não ter aceito o meu cabelo do jeito que ele é. Só para ficar claro.

Lília e seu cabelo lindo, arquivo pessoal.

Lília  de Souza e seu cabelo lindo, arquivo pessoal.

  • Renilde Matias T Roserens

    Gente estou chocada! Sou brasileira e moro na Suiça. Esse ano fiz pela primeira vez meu passaporte aqui, com meu cabelo black e volumoso. Nenhum problema, ainda mais num pais onde a maioria da populaçao é negra ou parda. (me corrijam, se estou errada).
    Que sistema é esse? Vergonhoso, humilhante.
    Mulheres e homens negros do mundo inteiro, nao devemos nos intimidar . A luta deve continuar!

    • Thiane Neves Barros

      Sim, Renilde, somos a maioria da população sim. Mas é esse o presente que temos recebido diariamente do Estado brasileiro: racismo.

  • Eu não tive problema pra tirar foto na PF, até elogiaram o meu cabelo, mas tive problema no guichê do aeroporto internacional, tive de mudar duas vezes de fila pra que o sistema reconhecesse minha foto no passaporte! Têm que melhorar mesmo o sistema…

  • Thiagocls

    Você e seu cabelo são lindos, quem tem q mudar é esse sistema nojento da PF!

  • realmente bonito seu cabelo..

    x]

  • Bianca

    Olá! Sei que talvez nem tenha a ver com o assunto, mas gostaria de comentar algo que presenciei hoje. Há um bom tempo venho acompanhando o blog e amando aprender mais a cada dia e desconstruir meu preconceito. Meu lugar de fala é de mulher cis, hétero e branca. Tenho um primo adotivo mais novo que é negro. Tenho 24 anos e ele 17 e, apesar de morarmos em cidades distantes, somos muito amigos e próximos. Desde que comecei a ler o blog me dei conta de que o cabelo de meu primo está sempre raspado, há anos não o vejo com o cabelo crescido. Para minha surpresa, ele, que sempre vem passar suas férias aqui, chegou com o cabelo mais crescido, num estilo meio moicano, não sei explicar. Enfim, hoje estávamos jogando videogame e meu tio, seu pai adotivo, passou a mão nos cabelos dele e comentou “não acha que tá na hora de cortar? Tá ficando grande demais, filho, não dá mais pra ajeitar isso aqui, parece um ninho”. E percebi o preconceito que existe em meus tios, brancos, que escolheram por opção ter um filho negro. Acredito de coração que eles nem percebem, porque sei que eles amam muito meu primo e fazem de tudo por ele, mas fico triste por eles não perceberem que estão negando a identidade do meu primo agindo dessa forma, mesmo sem querer ou perceber. E o que me deixa triste é ver isso sendo que meu primo, finalmente, está passando a se enxergar como negro. Antigamente ele mesmo sempre pedia pra minha tia rapar o cabelo dele e hoje vi, com muita alegria, ele em frente ao espelho fazendo diferentes penteados com seu cabelo. Ele veio me mostrar com um sorriso gigante em seu rosto os diferentes modos que podia arrumar o cabelo e me pareceu, simbolicamente, o começo de sua “aceitação” ou descoberta como negro. Gostaria de saber se há como ajudá-lo nessa descoberta, não que ele precise de ajuda, quero dizer se há como dar meios para isso, ou ao menos como mostrar aos meus tios o que eles fazem, mesmo sem perceber. Não sei se me fiz entender… Ah, antes que me esqueça, parabéns à vocês! É meu blog preferido! Minha total admiração à vocês.

    • Laura Rafaella

      Eu fico muito feliz de perceber que a luta contra o preconceito racial não é só uma luta negra e que muitas pessoas brancas e negras estão começando a enxergar o preconceito enraizado, o qual é o mais difícil de ser notado, como por exemplo, você ao analisar a atitude de seus tios. O que eu acredito que você possa fazer é dar força ao seu primo para que ele continue se conhecendo e se aceitando e conversar com os seus tios para que eles repensem as suas atitudes porque como você disse, eles não percebem o que está por trás de uma fala dessas. Bom, espero ter ajudado 🙂

  • Nádia

    Sinto muito pela ignorância deles. Seu cabelo é lindo e você não deveria mudar por conta de um passaporte!

  • Veja abaixo a íntegra do comunicado divulgado pela Polícia Federal:

    “Em referência à postagem “Sistema da PF não aceitou meu cabelo black power para foto de passaporte” do blog Blogueiras Negras, a Polícia Federal informa que a Superintendência Regional na Bahia vai procurar a jornalista Lília de Souza para esclarecer os motivos da reprovação de sua fotografia pelo sistema de emissão de passaportes.

    A PF adota sistema com o padrão da Organização da Aviação Civil Internacional – OACI / ICAO, aplicando metodologia universalmente aceita. Os chips desses passaportes armazenam inúmeros dados biográficos e vários requisitos são exigidos para uniformização de procedimentos.

    Assim, o chamado padrão ICAO exige que a foto preencha requisitos mínimos para subsidiar a identificação dos viajantes. O sistema pode reprovar uma foto capturada por inúmeras razões, o que exige uma nova fotografia.

    Esse procedimento tem que ser refeito em diversas situações, tais como: cabelo solto, cabelo na frente dos olhos, cabelo muito volumoso, olho fechado, adornos diversos, ombros ou orelhas que não estejam visíveis, fotos desfocadas, dentre outros.

    Desta forma, o procedimento adotado no caso está dentro dos padrões internacionalmente estabelecidos.

    Divisão de Comunicação Social da Polícia Federal”

  • Renata Teixeira

    Isso é um absurso! Como pode um “sistema” não aceitar o cabelo de alguém? Lamentável…

  • l

    Em referência à postagem “Sistema da PF não aceitou meu cabelo black power para foto de passaporte” do blog Blogueiras Negras, a Polícia Federal informa que a Superintendência Regional na Bahia vai procurar a jornalista Lília de Souza para esclarecer os motivos da reprovação de sua fotografia pelo sistema de emissão de passaportes.

    A PF adota sistema com o padrão da Organização da Aviação Civil Internacional – OACI / ICAO, aplicando metodologia universalmente aceita. Os chips desses passaportes armazenam inúmeros dados biográficos e vários requisitos são exigidos para uniformização de procedimentos.

    Assim, o chamado padrão ICAO exige que a foto preencha requisitos mínimos para subsidiar a identificação dos viajantes. O sistema pode reprovar uma foto capturada por inúmeras razões, o que exige uma nova fotografia.

    Esse procedimento tem que ser refeito em diversas situações, tais como: cabelo solto, cabelo na frente dos olhos, cabelo muito volumoso, olho fechado, adornos diversos, ombros ou orelhas que não estejam visíveis, fotos desfocadas, dentre outros.

    Desta forma, o procedimento adotado no caso está dentro dos padrões internacionalmente estabelecidos.

    Divisão de Comunicação Social da Polícia Federal

  • Patricia Pacote

    Absurdo!

  • Ramos Kiluange Buta

    Aló Lilia, sou angolano e sigo o vosso / nosso blog com interesse. Eu construí uma máquina para fazer tranças africanas que poder´q revolucionar o s penteados de muitas mulheres negras em todo o mundo. Em breve terás noticias dela.
    Acho que seria bom se avançasse com uma denúncia lá no Brasil pois o racismo é um problema que nos afeta a todos e estaremos solidário ontigo.

  • Lúcia Ribeiro

    PF = Policiais Federais

  • Lúcia Ribeiro

    Isso só comprova que a população negra está cada vez mais consciente, melhorando de vida e usufruindo das coisas. Mas o “sistema” não está preparado para nos atender. Talvez as PT ‘ que atenderam a denunciante não seja racista, mas a PF é.

  • Thayna

    Nossa, nem sei o que dizer sobre isso. Fiquei abismada, meu Deus. Então o passaporte é só para quem tem cabelos escorridos? Que constrangimento. Moça, corra atrás de seus direitos mesmo, você está coberta de razão.

  • Isso é o fim!
    Tem que reclamar mesmo, denunciar, ir na ouvidoria, fazer o maior auê, que isso não é nada justo.

  • Sistema falho, cabelo lindo!

  • Débora

    Engraçado, meu cabelo é exatamente assim como o seu e eu não tive problema algum pra renovar meu passaporte no ano passado… que loucura!! Parabéns por ir à ouvidoria, eu faria o mesmo!

  • O sistema não aceita? Inacreditável!!!!

  • Padrões… sempre eles.