No meu caminhar como professora de educação infantil, sempre questionei o papel daqueles livros de contos de fadas onde os personagens principais e de maior credibilidade  eram sempre brancos, com cabelos lisos, na maioria das vezes claros e compridos.

Primeiro, eu comecei a trabalhar, em sala de aula, e só depois eu passei a estudar, ainda na faculdade, sobre a história da África que é a minha história. E então, a cada momento que via meus alunos e alunas não sendo representados (as) por aqueles contos, fui me sentindo profundamente incomodada e com uma grande responsabilidade em mudar aquele contexto.

Passei então a ensinar aos meus alunos a outra versão da história que normalmente não é contada, a nossa história, e substituí da sala de aula aqueles livros que não os representavam por livros onde eles pudessem se ver e se espelhar de forma positiva, livre e autêntica, sem estereótipos.

Já somam-se 6 anos que estou incluindo a literatura infantil negra em minhas aulas de contação de histórias e tenho tido bons resultados no que tange o respeito a diferenças e principalmente a auto estima da crianças negras.

A literatura infantil é um elemento indispensável e muito importante no desenvolvimento da autoestima, cognitivo e social das crianças por que através das histórias elas se veem, relacionam os conflitos fictícios com os vividos por elas, trabalham oralidade, atenção, aprendem a fazer uma leitura de mundo e desenvolvem o gosto pelos livros.

Mas se a criança não se vê, se a realidade retratada na história nunca é a dela ou a sua  realidade é retratada de forma recorrente carregada de estereótipos e com uma carga subliminar negativa, é esperado que essa criança  não desenvolva uma imagem positiva dela própria. Infelizmente é o que vemos na maioria dos livros infantis que estão distribuídos nas bibliotecas das escolas públicas e particulares.

Desse modo, engajada por uma representação positiva dos negros nos contos infantis indico ao blog uma lista de alguns livros que fazem parte de meu trabalho como educadora/ativista do movimento negro em sala de aula.

Intitulado Princesa Violeta, esse livro é como um sonho para toda menina negra que teve que aturar em toda sua infância, admirar princesas que não pareciam com elas.

Escrito por Veralinda Menezes, mãe da atriz Sheron Menezes, a obra traz uma história de fantasia e encanto. Podemos observar uma narração leve, uma linguagem que atinge todas as idades e o melhor, descreve as características dos personagens, negros, sem estereótipos, focando na beleza natural de cada um deles. Comparando a cor da pele dos personagens com chocolate e brigadeiro e os cabelos encaracolados com favos de mel, encantando e representando qualquer criança que se vê naquelas descrições. Outro ponto positivo da obra é a força da mulher. A princesa violeta luta para proteger seu reino e prova ao seu pai que, mesmo sendo mulher, ela pode ser forte, inteligente e garantir a continuidade de seu reino.

Editora: Príncipes Negros – compra do livro

Histórias da preta é um livro diferente, não é de contos de fadas, de princesas nem de príncipes como conhecemos, mas na realidade ele traz a histórias dos verdadeiros príncipes e princesas, aqueles responsáveis por estarmos aqui. A autora, Heloisa Pires conta histórias de Áfricas, com uma linguagem própria para a infância. É um livro para as crianças não só se divertirem com as histórias, mas também para aprenderem sobre o povo que veio das Áfricas, sobre escravidão e sobre como nos tornamos Brasileiros com raiz africana.                                                                                                       “Uma recordação da infância, um conto sobre o Deus que dormiu debaixo da árvore, uma experiência de racismo: de história em história a Preta vai contando com quantas cores se faz uma pessoa negra.”

Editora: Companhia das letras – compra do livro

Outras obras que toda criança negra deveria conhecer, que faz parte da minha biblioteca e que eu considero como parte da literatura negra:

C:\Users\Aline\Pictures\menina-bonita-fita.jpg

Menina Bonita do laço de fita – Autora: Ana Maria Machado – compra do livro

Feliz Aniversário Jamela – Autor: Niki Daly – compra do livro

A África meu pequeno Chaka… – Autora: Marie Sellier – compra do livro

Com as histórias contadas nesses livros, vi olhos brilharem, vejo gostos pela leitura nascerem, vi conflitos resolvidos, ganhei o amor e confiança de muitas crianças que tinham em mim uma referência, uma esperança, amor e carinho. Até hoje continuo adquirindo livros que fazem parte da literatura negra e continuo derrubando barreiras, porque a cada turma que encontro, novos desafios se apresentam para serem superados, mas só mudam os protagonistas, os modos de reagir e enfrentar, porque os dilemas continuam a serem os mesmos.

  • Aline fins

    Bom dia,vou fazer meu TCC, COM O TEMA O NEGRO NA LITERATURA INFANTIL E GOSTARIA DE SABER COMO VC PODE ME AJUDAR COM MATERIAIS.

  • Vitor Vanes, preciso falar contigo sobre isso!

  • Fiz uma resenha sobre o motivo de não recomendar o livro Meninas Negras, dê uma olhada:
    https://leituraparacriancas.wordpress.com/2016/03/07/meninas-negras/

  • erika

    Era isso que eu estava procurando. Muito obrigada.
    Você conhece algum site que ensina a criar vídeos infantis? Eu vi alguns vídeos para crianças na internet e me pareceu ser de baixo custo, mas era bem legal. Obrigada.

  • adri

    excelente post. estava em busca de livros para minhas filhas e vc me deu uma luz! parabens pelo trabalho

  • Gláucia

    Parabéns.
    Quando tiver uma filha queto que ela tenha esse contato com os livros, vai ser ótimo para a aceitação…

  • sandra regina tomaz

    fiquei preocupada hoje ao ler uma resposta do meu filho sobre princesas dizia o texto-princesa pra mim sao brancas cabelos longos e vestidos com diamantes…onde acho esses livros socorro!!

  • Desire

    Esse livro, “Menina bonita do laço de fita” foi crucial para o início da minha aceitação quando eu era criança. Minha mãe comprou ele para mim e exigiu que na escola a professora colocasse como leitura obrigatória. Eu como criança, me senti representada, pedia para minha mãe fazer trancinhas no meu cabelo e amarrar as pontas com laços vermelhos para que eu fosse também uma menina bonita do laço de fita, a única personagem que eu conhecia no mundo que se parecia comigo. REPRESENTATIVIDADE É TUDO!

  • Boa noite!

    Me chamo Vitor Vanes, sou Ilustrador e estudante de arte.
    Busco novas parcerias para fazer livro infanto juvenis com a temática Afrobrasileira.
    Essa parceria pode acontecer com colaboração de escritoras que se identifiquem com a temática.

    Obrigado e até breve!

    Vanes.

  • Silrleni

    Nossa adorei, sou estudante de Pedagogia, estou fazendo meu TCC em literatura infantil e a questão do racismo presente nos clássicos infantis é uma inquietação que discuto na minha monografia.

  • ana alkimim

    Aline, moro na Espanha e gostaria de saber se você sabe se algum desses livros está traduzido. Não sou negra, mas acho muito importante que essas histórias sejam difundidas de maneira geral nas mais diversas sociedades, afinal acredito que é um tema que diz respeito a todos.

    • Aline

      Ana, infelizmente não tenho conhecimento se existem traduzidos.

  • karla

    Bem legal, só agora estou despertando para esse assunto e gostaria de manter contato com você sempre que possível.
    Tenho um filho de 2 anos e já estou inserindo a literatura com personagens negros,já que somos negros e não quero que ele passe pelo que passei.
    Adorei o seu blog

  • O da série da Jamela eu amo o “O que tem na panela, Jamela?” em que ela salva uma galinha e se tornam amigas. Acabei de achar esse e tem uma história linda!!! O nome é Quem é o Pato da Regina Toledo. <3 https://www.facebook.com/PinUpAtivista/photos/a.553434721335216.132247.553406784671343/932976883380996/?type=1&theater

  • Angela

    Aline… É ótima a iniciativa de divulgar livros para crianças com personagens negr@s, mas… Não concordo com a indicação de alguns desses livros, que na verdade reforçam estereótipos… Dá uma olhadinha nesse trabalho aqui e você vai me entender:

    https://periodicos.ufsc.br/index.php/perspectiva/article/view/2175-795X.2010v28n1p191

    Nessa trabalho, a autora desconstrói alguns desses livros e mostra outros ótimos!
    Obrigada!

    • Aline

      Obrigada. Muito bom mesmo.

  • Michele

    Oi Aline! Adorei o post, minha filha tem 7 anos e adoramos ler!

    Gostaria de mencionar dois dos preferidos dela e que você já deve conhecer: As tranças de Bintou (Sylviane A. Diouf, da Cosac) e Chuva de manga (James Rumford, da Brinque-Book). Mas estes são os preferidos DELA, o meu é Uma princesa nada boba (Luiz Antonio, da Cosac também), que trata dessa temática da princesa loira estereotipada, versus princesas africanas que existiram de verdade!

    Obrigada pelas dicas de leitura!

    • Oi Michele. Já conheço sim as tranças de bintou. Os outros ainda não. Vou providenciar tb. Obrigada. bjs

  • Obrigadaço….

  • Vinícius Castro

    A Pallas editora tem bastante livros sobre etnia.

  • Parabéns, Professora Aline Silva.

    • Aline Silva

      Obrigada!

  • Acho um tema importante e pouco discutido(como tudo relacionado a nós negros nesse país ) mas enfim, deixo uma sugestão aqui de um blog, o para beatriz, que deu outras sugestões para nossos pinpolhos também tirei o inicio do site para n cair direto na caixa de spam meu comentário mas enfim,aí está

    parabeatriz.com/dica-de-livros-infantis-protagonistas-negros/

    parabeatriz.com/dica-de-livros-infantis-protagonistas-negros-parte-ii/

    e no mesmo blog tem sugestões de desenhos também

    parabeatriz.com/dica-de-desenhos-e-filmes-infantis-protagonistas-negros/

    • Aline Silva

      Maravilha Maurine. Valeu. bjs