A você mulher.
Poderia ser apenas um amontoado de páginas
De páginas em branco.
Poderia sim.
Poderíamos não querer reescrever a nossa história…
Poderíamos olhar para essas aparentes folhas e negligenciar tudo aquilo que nos tira de nós..
Nos tirar do nosso EU.
Sair do “eixo” é simplesmente um ato revolucionário.
É tirar a mascara.
É reescrever uma nova trajetória.
Ao mesmo tempo que traçamos a nossa trajetória, pensamentos e memórias evaporam-­se, diluem­-se em nós.
Nós?
Mulheres questionadoras de um mundo perverso, tempestuosas, indagamos este sistema mundo produzido e consolidado nas bases do patriarcado que nos fere!!!
Moldado na toponímia do heterocentrismo que nos coroe como ferro exposto ao léu…
Por isso. Reescrevemos nossas estórias.
Daremos oralidades às nossas trajetórias.
Assim tenho certeza que não mais seremos oprimidas por essa construção machista desenfreada.
Dou essas páginas como instrumento de luta.
Gritando a ti a necessidade de nos mostrarmos a um mundo que teima em nos moldar, nos coisificar…
Eles desejam mercantilizar nossos corpos e obstruir nossa mente.
Destruir o nosso EU MULHER…
Rime não desanime!!!
Palavras de uma companheira…

Imagem destacada – Black naturals, Tumblr