Série Contos Blogueiras Negras

Selo

Doce, doce inspiração

Ela é pequenininha de tamanho

Mas com suas ideia, suas atitude é capaz de atravessar o mundão

Mulher preta, guerreira

Amiga confidente

Sintonia ancestral

Minha e dessa sapatão combatente

Falamo pouco

Mas a gente se entende

Seu jeito, alguns julgam como arrogante

O mesmo eu chamo de timidez apaixonante

Esse jeito de recitar

Foi ela que me “ensinou”

Desculpa a falta de originalidade na expressão

Mas você de verdade me inspirou

Poesia anti-patriarcado, anti-estética, anti-branquitude

Eu já sabia

Mas você ainda mais me estimulou

Na arte a gente tem dessas

De ter inspiração

E essa doce combativa mina

Foi a que inspirou meu coração

Obrigada, preta

Por todas as ideia trocada

Por toda a força que me dá

Nas palavra declamada

Obrigada, preta

Por ter me mostrado esse caminho combatente

A cada ideia trocada

Fico mais consciente

Cê diz que aprende comigo

Eu que aprendo com você

Arte, resistência, sentimento, ancestralidade

Cada conversa eu nunca vou esquecer

Sou tua fã admiradora

E fico feliz em te ter como amiga e poetisa inspiradora

Já faz um tempo que eu tava encucada sem saber entender

Mas finalmente essa tal de poesia

Me permitiu explicar o que sinto por você

Tomara que não acabe

Tomara que nunca quebre

Que mãe Nanã e mãe Oxum

Nossa amizade preserve

Obrigada preta, ídola, inspiração, combativa, amiga

Te considero –e te quero – até umas hora,

Guerreira doce, Formiga.