Quando falamos que morremos todos os dias, os mais ortodoxos nos chama de exageradas, radicais. “As feministas falam demais”, “Nem todo homem” e mais um monte de frase sexista e misógina saem com tranquilidade das bocas machistas.

Mas sim, morremos todos os dias e a prova está aqui: entre os dias 10 e 16 de agosto de 2016, cinco mulheres foram assassinadas por seus ex companheiros, no Rio Grande do Norte. Cinco. Assassinadas. A história delas talvez você nunca tenha ouvido falar.

Na noite do dia 10, Josefa Ferreira da Silvia, de 41 anos, dona de casa foi assassinada a facadas por seu marido na zona oeste potiguar. O assassino que bebia e costumava agredi-la, discutiu com ela na frente dos seus filhos e sem vacilar, matou sua companheira. FEMINICÍDIO!

Dia 11, Mykaella Ruanna Pereira Fagundes, de 21 anos, diarista,  foi assassinada na frente da academia, na zona leste de Natal, enquanto conversava com uma amiga. Ela havia terminado recentemente com o namorado, com quem tinha um filho de três anos. Eles combinaram hora e local para que um amigo a encontrasse, pra entregar algum dinheiro para a criança. Na hora marcada do encontro, ela foi morta com um tiro na cabeça por um homem que estava num carro e que, segundo consta, o fez a mando do ex namorado dela. FEMINICÍDIO!

Dia 12, Ana D’avila Gomes de Oliveira, 47 anos, técnica de enfermagem que trabalhava como socorrista do Samu. Ana foi esfaqueada dentro da própria casa, em Santa Cruz, a mais ou menos 100 km de Natal. A briga com o ex namorado, que se iniciou no andar de cima da casa, culminou no assassinato de Ana. Mais um que não aceitava o fim do relacionamento. FEMINICÍDIO!

Dia 13, Franciscris Silva Fernandes, 24 anos, dona de casa, moradora de Mossoró. Na esperança de resistir aos ferimentos, ela foi levada ao hospital, mas não resistiu. Franciscris foi esfaqueada pelo próprio companheiro dentro da sua própria casa. O assassino fugiu, não deixando rastros e seu caso foi registrado como típico caso de violência doméstica. FEMINICÍDIO!

Dia 16, Naiara Régia Noemi da Silva, 18 anos, estudante e moradora da zona norte de Natal. Naiara foi assassinada com 7 (SETE) tiros e pelo ex companheiro. As testemunhas narram que ele a chamou na porta de casa, ela saiu e enquanto caminhavam o assassino atirou nela. Mais uma vez um homem que, inconformado com a separação, mata a ex mulher. FEMINICÍDIO!

Se estamos exagerando ou não, continuaremos a gritar. Por mim, por você, por elas.

#GritePorElas #16DiasDeAtivismo #NenhumaAMenos