Botei minha cara parda no sol.
Depois de muitos anos de banho de lua, fez um céu tão bonito que
Botei a cara.
E engraçado que, de repente,
olhando bem, assim de dia,
olhando bem, assim de frente,
olhando bem, assim sem o pó de arroz orgânico, caro, privilegiado e nutritivo que eu vinha gostando de aplicar
Olhando bem, assim sem a sombra mais clara em que o dinheiro enevoa as coisas e pessoas e a mim, que gosto muito dele
Olhando bem o meu cabelo cacheado e marrom
Olhando bem, assim sem a fuligem branca depositada pelo trabalho bem feito dos senhores e das sinhás com os quais, olhando bem, eu não me pareço muito, mas pareço,
Olhando bem, assim no sol,
Minha cara parda até que é bem preta
É
É bem preta
É bem preta, sim.
E bem minha.

Imagem de destaque – How South Africa